Teatro: Minha vida em Marte

Nesse fim de semana fui curtir a peça Minha vida em Marte, da Mônica Martelli. Sim, essa é a peça que deu origem ao filme de mesmo nome, um grande sucesso do cinema brasileiro que contava com a participação do inesquecível Paulo Gustavo. Aliás, ele é homenageado no início do espetáculo, em um vídeo com vários takes diferentes dele e da Mônica juntos, o que rende deliciosas risadas. Ao final, ela diz que aonde ela for, levará o sorriso dele junto. Lindo de ver.

A peça é um monólogo em que a personagem Fernanda, interpretada pela Mônica, narra as aventuras da sua vida durante uma sessão de terapia, com foco no casamento de oito anos com Tom. Ela já começa brincando que será uma sessão em grupo.

Para quem já assistiu ao filme e conhece bem a história (no meu caso, sei até algumas falas rs), a peça é muitíssimo fiel no texto, com algumas sutis adaptações, visto que é teatro e apenas uma atriz no palco.

Fernanda é jornalista e trabalha com organização de festas de casamento; casada com Tom, mãe da Joana. Fernanda está enfrentando os desafios de uma relação morna que caiu na mesmice e perdeu a graça e o encanto. Para completar, ela descobre uma traição do marido. Nesse interim, ela faz de tudo para se encontrar e resgatar o casamento.

São várias tiradas engraçadas e a Mônica leva muito bem o espetáculo durante sua uma hora de duração. É de se admirar a presença de palco e confiança que uma atriz precisa ter para um monólogo.    

No fim, ela dedica a peça para todas as “Fernandas” ali presentes. E fiquei pensando que toda mulher tem um pouco da Fernanda, e todas vão se identificar em algum momento com a personagem. Faz rir e refletir. Há quem chore também. Vale o programa!

Minha vida em Marte está em cartaz no Teatro Renault em curta temporada aos sábados e domingos.

Deixe uma resposta

%d