Lightyear e a primeira vez no cinema

O último feriado foi de passeio no cinema. Eu não ia há séculos e Otto nunca tinha ido. Ele ama o Buzz e achamos que a estreia do novo filme do personagem foi providencial.

Ele estava interessado, ansioso, querendo que chegasse logo o momento. Expliquei que o filme iria demorar, então ele precisaria ir ao banheiro antes e não poderia ficar falando alto para não incomodar as pessoas. “Comer pipoca pode, né, mamãe?” Pode, filho!

Um baldão de pipoca, m&m’s e lá fomos nós. Ele estava curioso e observando tudo. Perguntando de onde saía o som e no começo não para de apertar o botão para inclinar a cadeira rs

O filme conta a história do Buzz Lightyear. Ele parte rumo a uma missão, faz um desvio em um planeta e fica preso lá. Então, ele começa a fazer testes para conseguir sair de lá e levar para casa todos os seus amigos. Porém, a cada voo de 4 minutos desses testes em que ele tenta atingir a hipervelocidade, as pessoas que ficaram no planeta envelhecem quatro anos.

Nessa obsessão por sair e tirar todos de lá, Buzz deixa de viver sua vida. Achei interessante a mensagem que pra mim veio como na vida real, quando as pessoas se tornam tão obsessivas por qualquer objetivo que seja (sucesso profissional, financeiro, reconhecimento, status, enfim) e se esquecem de observar a beleza do ordinário, das coisas simples do dia a dia, da vida. Esquecem de viver.

Otto não teve essa interpretação filosófica, mas ficou muito feliz com a nova experiência. Quando saiu, perguntou por que um filme é demorado rs, mas já sugeriu outra ida ao cinema no dia seguinte mesmo. Foi um passeio de relembrar pra mim e de nova descoberta pra ele. Amo acompanhar o mundo se abrindo diante dos olhinhos dele dessa forma.

Publicado por

Fabiola Mininel

Jornalista, mãe e apaixonada por moda

Deixe uma resposta